English version

Celtas e Romanos
15.8 km

Distância 15.8 km
Tempo Raid de um dia
Grau de dificuldade Médio

Meios

  • Automóvel
  • Todo-o-Terreno
  • BTT
  • Pedestre

Fale conosco!

A Anta de Paranho de Arca foi erigida por uma moura e a laje que se encontra horizontalmente em cima das que servem de pilares foi lá colocada pela dita moura, trazendo-a à cabeça, a fiar numa roca e com um filho ao colo. A dita moura aparece todos os anos na madrugada de S. João a fiar uma rocada em cima da Anta e rodeada por objetos de ouro. Ao feliz mortal que lá passar em primeiro lugar será perguntado de qual gostará mais: se dos olhos da moura ou dos objetos de ouro que ela lá tem. Como todos têm dito que gostam mais dos objetos de ouro, eles têm-se transformado sempre em cinzas devido aos poderes mágicos da moura.
 Só conseguirão os objetos de ouro quando se agradarem mais dos olhos da moura e não do ouro.
 Consta ainda que debaixo da referida Anta existem objetos em ouro e que tal ouro se conseguirá com a reza do livro de S. Cipriano. Algumas dezenas de anos são passados, depois que 3 ou 4 sujeitos lá foram à meia noite com umas luzes rudimentares, para efetuarem no local a devida reza do livro de S. Cipriano, a fim de sacar o ouro. Conta-se que, logo ás primeiras leituras, se levantara tal ventania que todos eles fugiram atemorizados cada um para seu lado em direção a suas casas.
A rota tem como especial objetivo chegar a este local sem primeiro passar pela aldeia Celta de Valdasna onde se podem ver os túmulos escavados na rocha.
Um pouco antes tínhamos passado na vila histórica de S. João do Monte onde imperam várias pontes Romanas.